“A Ciência na Escola ao Serviço do Desenvolvimento de Portugal”

“A Ciência na Escola ao Serviço do Desenvolvimento de Portugal”

A mostra nacional da 15ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola” teve lugar em Lisboa, no Pavilhão Carlos Lopes, entre os dias 8 e 9 de Janeiro de 2019, onde estiveram em exposição 100 projetos selecionados pelo júri nacional.  A esta edição concorreram 1269 ideias, um número em crescimento constante.

Esta iniciativa, promovida pela Fundação Ilídio Pinho, contou com a presença do Senhor Primeiro-ministro, António Costa, do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, do Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, do Secretário de Estado da Educação, João Costa, e da Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, do vereador da Educação da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Grilo. Além destas individualidades, contamos também com a presença da Diretora Geral e dos Delegados Regionais da DGESTE, vários Presidentes de Câmara, Reitores e Vice-Reitores de universidades, além de inúmeros convidados dos universos empresarial, político e social.

O Primeiro-Ministro António Costa afirmou, no discurso da cerimónia de entrega final dos prémios, que «o futuro do País são estas crianças e estes jovens» e que «o futuro do País será melhor ou pior consoante for a educação que estas crianças possam receber ao longo da sua formação».

Após uma visita prolongada aos vários stands das escolas, sublinhou ainda que a flexibilização e a autonomia curricular são «os projetos mais importantes para a escola do futuro» e sublinhou que «os projetos apresentados traduziram a importância de haver ligações entre escola e território ou escola e autarquia, fundamentais para se ter um País com cultura científica para fazer frente aos desafios do futuro com que nos vamos confrontar» após presidir à entrega dos Prémios da Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola”.

Já nas palavras do Presidente da Fundação Ilídio Pinho «Foi fundamental o Ministério da Educação assumir os subsídios para que a Fundação Ilídio Pinho aumentasse o valor dos prémios. Senhor primeiro-ministro, a Fundação Ilídio Pinho está consigo neste projeto com interesse patriótico», declarou o empresário Ilídio Pinho.

Estas palavras espelham uma nova fase do Prémio Ciência na Escola, que arranca com a 16ª edição, em que o Ministério da Educação se associa de um modo novo ao Prémio, financiando os “subsídios de desenvolvimento”, tendo em vista cumprirmos um novo e ambicioso objetivo: fazer chegar a cultura científica e o empreendedorismo a todas as escolas do país.

Os primeiros prémios da 15.ª edição foram atribuídos às escolas básicas de Gavião e da Serra da Gardunha, assim como às escolas secundárias do Fundão e de Arouca. Mas todas as escolas presentes mereceram a maior atenção e o carinho da parte dos visitantes.