Ilídio Pinho distinguido como Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro

Ilídio Pinho distinguido como Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro

Ilídio Pinho foi distinguido com o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Aveiro. A cerimónia foi incorporado na Abertura do Ano da Academia que decorreu a 16 de outubro no Auditório Renato Araújo, no Edifício da Reitoria, em Aveiro.

Membro do Conselho de Curadores da Universidade de Aveiro, com uma carreira reconhecida no mundo empresarial, nacional e internacional, a vida de Ilídio Pinho destaca-se ainda no mundo associativo e autárquico, motivos que levaram, por deliberação do conselho científico, a atribuição desta distinção por unanimidade.

Em nota de imprensa, a Reitoria da Universidade de Aveiro salienta que «os altos serviços que tem prestado ao país são extensíveis também à UA, com a qual tem mantido uma ligação próxima há uma década, desempenhando nesta instituição um forte papel interventivo e de assertiva análise das grandes opções desta instituição relativamente ao futuro e na sua projeção para o mundo».

A cerimónia contou com as intervenções do Reitor da Universidade de Aveiro, Paulo Jorge Ferreira, do Presidente da Associação Académica, António Alves, bem como, do ex-Reitor da Universidade de Aveiro e padrinho do Doutor Honoris Causa, Júlio Pedrosa e, por fim, com o discurso de Ilídio Pinho.

Paulo Jorge Ferreira destacou Ilídio Pinho como sendo “uma individualidade ímpar pela atenção especial e continuada dedicação à causa pública, como benemérito de exceção e humanista profundo, nomeadamente ao criar a Fundação Ilídio Pinho, em homenagem ao filho falecido Ilídio Pedro, que colocou ao serviço da ciência, da valorização humana, do desenvolvimento económico, da promoção da cultura e solidariedade».

Júlio Pedrosa declarou que a «vida de tão notável e singular empreendedor é, sem sombra de dúvida, um caso de estudo, se pretendermos entender as razões para se dar atenção ao valor da autonomia, da eleição de projetos sustentáveis, da aprendizagem com quem mais sabe e de se olhar sempre em frente, procurando antever e preparar-se para enfrentar exigências do futuro. Criar redes solidárias, debater questões importantes para o desenvolvimento das pessoas, das comunidades, das empresas, das instituições, do País e do mundo, recorrendo aos contributos de quem está bem apetrechado de experiência e conhecimento, foi uma sua permanente preocupação».

Com um discurso emotivo de agradecimento à vida, Ilídio Pinho dirigiu-se a todos os presentes com um reviver de memórias pelas várias fases do seu percurso familiar, académico e profissional, começando por agradecer à «educação de rigor que os meus pais me deram, com sentido de utilidade, contra o desperdício e respeito pelo próximo de acordo com os princípios cristãos» e, citando Louis Pasteur, que dizia que «o acaso favorece as mentes bem preparadas», agradeceu os vários acasos que se foram proporcionando ao longo de uma vida intensa e repleta de uma sadia insatisfação.

Ilídio Pinho, ao terminar o seu discurso, expressou que «uma vida vivida assim dá-nos na hora da despedida, o prazer de nos sentirmos realizados e que valeu a pena ter vivido numa insatisfação criadora permanente, de fazer mais e melhor, ao serviço do desenvolvimento e da humanização».

Uma sala cheia de personalidades académicas, empresariais, autárquicas, assim como, professores, alunos e amigos que marcaram presença para assistirem à cerimónia de atribuição do título Doutor Honoris Causa a Ilídio Pinho.