“CINTILAÇÕES: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho”

“CINTILAÇÕES: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho”

O Espaço João Espregueira Mendes, localizado no Museu do Futebol Clube Porto, acolhe até ao próximo dia 31 de março de 2020 a exposição “CINTILAÇÕES: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho”, que tem a curadoria de Miguel von Hafe Pérez e inclui trabalhos raramente exibidos em público que pertencem à Coleção de Arte da Fundação Ilídio Pinho.

Numa excecional reunião de 18 autores fundamentais, a exposição apresenta um conjunto de grandes nomes da arte nacional, tais como, Almada Negreiros, Álvaro Lapa, Amadeo Souza-Cardoso, Ângelo de Sousa, Arpad Szenes, Augusto Gomes, Eduardo Batarda, João Vieira, Jorge Barradas, Jorge Pinheiro, Júlio, Júlio Pomar, Júlio Resende, Manuel Rosa, Mário Eloy, Nikias Skapinakis, Paula Rego e Vieira da Silva.

Selecionados a partir do acervo da Fundação Ilídio Pinho, no que constitui, também, o cumprimento dos princípios de um projeto que junta o Museu Futebol Clube do Porto e a Família Espregueira Mendes numa missão apaixonada pela divulgação das artes, Miguel von Hafe Perez refere que “se trata de um apanhado excecional de uma a três obras representativas de cada década do século passado em Portugal, constituindo uma oportunidade única para as pessoas contemplarem trabalhos que só muito raramente são expostos ao público”.

Miguel Von Hafe Pérez em entrevista à RTP2

Jorge Nuno Pinto da Costa disse que “o Comendador Ilídio Pinho aderiu a esta ideia e facultou-nos 24 obras magníficas de diversos autores para poderem ser visitados, gratuitamente, por todos aqueles que se interessam pela arte”.

Mafalda Magalhães, Diretora do Museu Futebol Clube do Porto, assinala, igualmente, a importância desta exposição afirmando que “uma das premissas deste projeto é o estabelecimento de ligações com instituições nacionais e estrangeiras, em prol da divulgação artística e cultural (…) e que a participação crucial da Fundação Ilídio Pinho nesta exposição é um motivo de orgulho.

João Espregueira Mendes revelou que “o interesse do senhor Comendador Ilídio Pinho em disponibilizar um conjunto de obras essenciais da sua coleção para este evento representa, só por si, um acontecimento marcante na afirmação do projeto inovador do Espaço João Espregueira Mendes. Reforço, por isso, um agradecimento muito particular ao Comendador e à sua Fundação”.

Já Ilídio Pinho enalteceu que “uma obra só é uma obra de arte se ela perdurar no tempo, e foi isto que se procurou ter em consideração aqui”.  

Reportagem realizada pelo Porto Canal

Para mais informações poderá consultar o site do Museu do FC Porto em www.museufcporto.pt

A entrada é livre.